segunda-feira, 23 de maio de 2016

Sobre abraços e terças-feiras

Eu esperava pelas terças-feiras e pelo seu abraço. Não haviam regras, mas nos conectamos assim. Às terças-feiras sempre tinha seu abraço. E seu abraço sempre apertava minhas costelas. E eu gosto muito de sentir minhas costelas. Era um bônus. Ainda tinham todos os dias da semana, mas eu ria com nossas terças-feiras.

Hoje as terças-feiras ainda permanecem iguais: depois das segundas e antes das quartas. Mas não tem mais abraço, nem aperto e nem costelas. Não sei contar em dias e nem em luas, mas há algumas terças-feiras que ela se tornou o terceiro dia da semana.

Troquei seu abraço por várias coisas - você nem sabia, mas ele valia muito! 
Tem terças que ele vale livros, n'outras vale filme. Vale sessão de acupuntura e meditação. Também vale jantares com amigos e em boa parte dessas terças ele vale música - algumas me lembram muito o seu abraço e até toco minhas costelas para ver se ele está ali. Toco sem medo, faço riso e termino a playlist. Já é quarta-feira. 



terça-feira, 17 de maio de 2016

Vem, pode vir!

Você chegou! 


Com frio, mas com um céu de brigadeiro e um sol propício para lagartear. 
Veio com encontro em família e pirraça de irmãos. Veio com uma vontade incontrolável de me presentear com margaridas e girassóis. Veio com orgulho de algumas metas alcançadas, outras já traçadas e até algumas já abandonadas. Veio com quilinhos a menos e saúde a mais. Veio com saudades a serem lembradas e saudades a serem sanadas. 

Veio com risos de canto e risos estabanados. Veio até com a vitória do Vitória (desculpe, Bahia)


E acompanhado de tudo isso você vem, meu querido. Para me deixar com um terceiro fio branco nos cabelos.Para deixar um traço mais marcado no cantinho do meu olho

Para falar que dias cinzas também estão por vir mas que o meu reverenciado sol retornará numa breve manhã. 


Vem para me mostrar que tudo que passei é resultado do que sou hoje e que as experiências e andanças não param por aí. Vem com festejos e abraços. Vem com brindes e música. Vem com soma de energia. Vem com margaridas e girassóis. Vem com pausas para pôr do sol. Vem, pode vir. 


Maio, meu ano-novo, minha nova idade, meu novo ciclo! Seja bem-vindo e traga todos os outros meses, sem pressa, para mim.